APENAS UMA FRASE: “ESTÃO ARMANDO PARA TE DERRUBAR.” DENUNCIA VALDIR PORTO EM JULGAMENTO.

No dia de ontem, 13 de setembro de 2018 aconteceu no plenário da Câmara Municipal de Unaí, o julgamento sobre a quebra de decoro entre os vereadores Ilton Campos e Valdir Porto. O Julgamento foi presidido pelo vereador Tião do Rodo que faz parte da base de Governo. Esse julgamento era esperado por todos, pelos boatos que circulavam nos corredores da câmara Municipal de Unaí. E para contarmos essa historia do final, vamos iniciar nosso texto, para todos os leitores entender tantos boatos que ali circulavam naquela casa de lei, sobre pessoas ligadas ao alto escalão da prefeitura de Unaí.

O vereador Valdir Porto, que foi o denunciante, contou aos presentes e a comissão julgadora, sua versão dos fatos. Ele se desculpou pelo ocorrido e ressaltou ainda que não chegou de fato a haver agressão e que foi mais como um desentendimento entre ele e o vereador Ilton Campos.

Valdir Porto em sua fala disse “Então senhor presidente, eu fiz denuncia mais por pilha, eu falhei nisso ouvir as pessoas dizendo tem que fazer, tem que fazer e hoje analisando todas as circunstâncias e vou apenas dizer uma frase, apenas uma frase: ESTÃO TENTANDO ARMAR PARA TE DERRUBAR.” Conclui o vereador referindo ao seu colega de bancada, Ilton Campos. Ainda em outra parte de sua fala, ele destaca “Eu vou ser sincero com vocês já falei até para o Branquinho, que eu não voto para cassar ele, eu não tenho “RABO PRESO” com ninguém”.  Conclui Valdir Porto.

Com o fim da fala dele, o presidente da comissão julgadora, vereador Tião do Rodo, foi o primeiro a perguntar: “No depoimento o senhor disse que se esquivou então o senhor não chegou a atacar o vereador?”

Valdir Porto respondeu: “De jeito nenhum senhor presidente, naquele momento ali eu apenas apliquei um pouco de conhecimento de artes marciais para me defender e esquivar”. Ainda seguindo com questionamentos, Tião do rodo pediu explicação de o porquê na denuncia Valdir havia dito que foi socado três vezes. “As imagens mostram que houve a tentativa da agressão e não a consumação dela”.  Ele ainda perguntou se houve alguma ofensa pública por parte dele, contra o vereador: “Não, nunca se deu ofensa nenhuma”.

O Vereador Ilton Campos como argumentação da sua defesa ele alegou que grande parte do ocorrido da confusão que levou ao julgamento se deu pela omissão do presidente da câmara que na ocasião não colocou ordem na casa.

Ainda falando á seu próprio favor, Ilton Campos questionou o motivo de somente o jornalismo da rádio veredas ter noticiado a matéria em primeira mão o vereador destacou ainda que: “A rádio veredas que tem contrato de aproximadamente 60 mil reais como mostrou o vereador Petrônio”. Além disso, ele também pediu novamente desculpas pelo ocorrido e destacou ainda que a legislação protege quem age em legitima defesa.

Durante o tempo de defesa do vereador, alguns vereadores da comissão julgadora ainda tiveram tempo de fazer perguntas como foi ocaso da vereadora Andréia Machado que questionou: “O Senhor, vereador Ilton Campos, já agrediu, tentou agredir ou chamou para a briga outro parlamentar em plenário, em plena reunião”?  Ilton respondeu: “Nunca aconteceu isso aqui, uma vez tive uma pequena confusão com um membro da imprensa, mas depois nós sentamos e resolvemos”.  Andréia ainda questionou o vereador se ele tem boa convivência com os demais parlamentares? “Ao meu entendimento sim.” Respondeu Ilton Campos. Andréia ainda questionou se Ilton Campos havia agredido fisicamente o vereador Valdir Porto, e qual teria sido o tipo de agressão? “Eu havia dito antes que foram dois tapas, mas depois vendo a gravação não foi bem assim, pois a partir do momento que ele me deu o “pisão” e me chamou de filho da puta e como todos sabem havia menos de dois anos que eu tinha perdido a minha mãe e ele falou isso em semana do dia das mães, então devido a estes acontecimentos eu acabei chegando as vias de fato com o colega”. Destacou Ilton. Andréia perguntou se o Vereador Ilton Campos se ele já havia feito algum comentário nas redes sociais para denegrir outro vereador ou a família dele, e também se ele tinha algum processo em tramitação que poderia deixe-lo inelegível futuramente? “Sobre as redes sociais, eu nunca comentei nada que denegrisse a imagem de um colega. Já sobre o processo na justiça o único processo foi sobre o 13º, mas ele já foi julgado e extinto”.

Ao final da Reunião o vereador Valdir Porto disse que vai fazer um requerimento para retirada da denuncia feito por ele, ainda disse que vai usar todos os artigos possíveis para que isso aconteça e disse “prefiro esquecer aquele dia fatídico da minha memória”.  Segundo informações o requerimento vai ser encaminhado para o presidente da Câmara para ser retirada a denuncia e ser for acatado o processo vai ser arquivado.