ALMOÇO ENCERRA FESTA EM HONRA DE SÃO VICENTE EM UNAÍ

As tradicionais festividades promovidas pela Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) em honra a seu Patrono, movimentou a cidade de Unaí nos últimos dias.

Na manhã de domingo, 6, aconteceu o encerramento dos festejos religiosos em honra a São Vicente Paulo, na sede do conselho central de Unaí situado na Rua Eduardo Rodrigues Barbosa, 180, Centro, com delicioso almoço de confraternização, com a parceria dos Muladeiros de Unaí, Grupo Bom Pastor e Encontro de Casais da paroquia nossa Senhora da Conceição. A equipe Valdmix que animou todos os dias com as melhores músicas da atualidade. Muitas emoções e sorteios marcou o último dia da festa de Honra a São Vicente de Paulo.

A festa iniciou na noite do dia 26 de setembro e terminou no dia 06 de outubro, 10 dias de muitas orações e muita comida típica. Nesses dez dias de festa, teve muitas orações e muita comidas gostosas feitas pelas conferencias de Unaí.

QUEM FOI SÃO VICENTE

Vicente de Paulo foi realmente uma figura extraordinária para a Humanidade. Nasceu na França, no dia 24 de abril de 1581. Na infância era um simples guardador de porcos. Aos dezenove anos foi ordenado padre. Ficou dois anos sob a tutela de um senhor muçulmano, que acabou convertendo-se e o libertou.

Pela sua bondade e sabedoria, Vicente logo ganhou a amizade de muitas personalidades. Mas, quem mais era merecedor da piedade e atenção de Vicente de Paulo, eram mesmo os pobres, os menos favorecidos, que sofriam as agruras da miséria.

Apesar de ter sempre pouco tempo para os livros, tinha muito para tratar e dar alívio espiritual. Foi Ministro da Caridade do rei francês. Com isso, organizou um trabalho de assistência aos pobres em escala nacional. Fundou e organizou quatro instituições voltadas para a caridade: “A CONFRARIA DAS DAMAS DA CARIDADE”, os “SERVOS DOS POBRES”, a “CONGREGAÇÃO DOS PADRES DA MISSÃO”, conhecidos como padres lazaristas, em 1625 e, principalmente, as “FILHAS DA CARIDADE”, em 1633.

Vicente de Paulo morreu em Paris no dia 27 de setembro de 1660, mas sua obra de caridade sobrevive nos inúmeros religiosos, religiosas e leigos que continuam a dedicar tempo ao serviço aos mais necessitados.