PARLAMENTARES UNAIENSES DESABAFAM NA TRIBUNA DA CÂMARA DE UNAÍ SOBRE SUPOSTO PACOTE DA MALDADE

No último fim de semana as redes sócias ferveram com a notícia de um suposto “PACOTE DA MALDADE”. Bem essas informações vieram inicialmente dos perfis de pré-candidatos. Depois se alastrou pelo WhatsApp, Instagram de várias pessoas que através das postagens e das indagações iniciais virou uma caça às bruxas em Unaí.    

Mais na verdade o que estava acontecendo de fato é a proposição em tela, que tem por objetivo revisar o subsídio dos Vereadores da Câmara Municipal de Unaí para atualizar os respectivos valores de modo a acompanhar a evolução do poder aquisitivo da moeda.  Ou seja, Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), cálculo oficial da inflação nos últimos 12 meses no caso citado seria dos anos não atualizados. O Projeto de Lei Ordinária nº 31 de 2020 que ainda nem tramitou nas comissões e aparentemente nem vai tramitar.

Outro assunto que foi falado muito dentro do “suposto pacote da Maldade” foi o aumento de números das cadeiras de vereadores no legislativo.

Na verdade, foi feito uma proposta na data de 4 de junho de 2020 de número 888 / 2020 que passa a ter 17 (dezessete) Vereadores, nos Municípios de mais de 80.000 (oitenta mil) habitantes e de até 120.000 (cento e vinte mil) habitantes; que no caso de Unaí passa a poder ter mais duas cadeiras para representar a população. Esse pedido já aconteceu em Unaí pois a população cresceu e com isso geralmente cresce os números de representantes também. Um exemplo claro é a cidade de Paracatu que já fez o processo e tem 17 cadeiras representado a população. 

Mais o que chamou a atenção de nossa reportagem foi os desabafos dos parlamentares Paulo Arara e Diego Professor que utilizaram a tribuna da Câmara para se pronunciar, Veja na ordem que aconteceu os pronunciamentos.   

Imagem gravada pela camara municipal 

Nossa reportagem não escutou os referidos pré-candidatos que soltaram os postes, pois os nomes deles não foram citados nas falas dos parlamentares. Nossa intenção não é promover a discórdia e sim informar o que aconteceu de fato. 

1 COMMENT

  1. Interessante é que ainda tem promoção pessoal de diversos políticos como se tivessem fazendo algo extraordinário. É atribuição do vereador buscar recursos junto ao Estado, junto à União, para aplicar no município. Assim como qualquer cargo, seja público ou privado, tem suas atribuições, o vereador também o tem. O dinheiro que eles tanto falam que conseguem para o município é dinheiro público, é nosso, ou alguém acha que vem do bolso do vereador? Pensem direito gente. A resposta deve ser dada nas urnas. Vamos ver quem realmente está preocupado com a população, e não consigo mesmo.

Comments are closed.