MINAS GERAIS TEM UMA REDUÇÃO DE 9% NO NÚMERO DE PEQUENOS NEGÓCIOS ATIVOS

Receita Federal torna inaptas quase 273 mil empresas que não entregaram declarações nos últimos dois anos

Uma em cada 10 empresas optantes pelo Simples Nacional se tornaram inativas em Minas Gerais. É o que mostra o levantamento realizado pelo Sebrae Minas com base nos dados da Receita Federal. No total, 272.976 pequenos negócios do estado não entregaram a Declaração Anual do Simples Nacional nos últimos dois anos e foram consideradas inaptas pela Receita. A maioria (62%) é microempreendedor individual (MEI).

Cerca de 2,7 milhões de empresas se tornaram inaptas em todo o país, sendo 2,4 milhões optantes pelo Simples – MEI, Microempresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP). Entre os pequenos negócios declarados inaptos, 75% são MEI, algo em torno de 1,7 milhão. “Ao ter o CNPJ declarado inapto, o empresário fica impedido de abrir outra empresa e pode responder pelas dívidas do negócio como pessoa física, entre outras consequências”, lembra Rafael Cunha, analista da Unidade de Inteligência Empresarial do Sebrae Minas

Em dezembro do ano passado, Minas Gerais tinha cerca de 2 milhões de micro e pequenas empresas, incluindo o microempreendedor individual (MEI). Hoje, o número total de empresas desses segmentos é de pouco mais de 1,8 milhão, uma redução de 9% de pequenos negócios ativos no estado.

A representatividade do MEI no total de pequenos negócios em Minas Gerais saltou de 62% para 63%, enquanto a das microempresas (ME) caiu de 34% para 32% e das empresas de pequeno porte (EPP) se manteve em 4%

Pequenos negócios inaptos em Minas Gerais em 2021

  1. 437 MEI (61,7%)
  2.  102.788 ME (37,65%
  3. 1.751 EPP (0,64%)