Cataguases, na zona da Mata, registrou primeira contaminação, assim como Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, e Contagem, na região metropolitana. Santa Luzia registrou três primeiros casos.

Mais quatro cidades registraram casos de varíola dos macacos, em Minas Gerais. Segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (25) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), Cataguases, na zona da Mata, confirmou o primeiro caso da doença, assim como Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, e Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Santa Luzia, também na região metropolitana da capital, registrou os três primeiros casos da enfermidade.  No sábado, a varíola dos macacos foi declarada emergência de saúde pela Organização Muncial da Saúde (OMS).

Belo Horizonte é a cidade com o maior número de casos. São 32 confirmados, de acordo com o último boletim divulgado pela SES. O município é o único a registrar transmissão comunitária no Estado.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA VARÍOLA DOS MACACOS?

Os primeiros sintomas da varíola dos macacos são febre, dor de cabeça, dores musculares e nas costas, linfonodos inchados, calafrios e exaustão. A doença se desenvolve com lesões na pele, primeiramente no rosto. As lesões também podem se espalhar para outras partes do corpo, incluindo os genitais.  As lesões na pele parecem as da catapora ou da sífilis até formarem uma crosta, que depois cai.  Os sintomas podem ser leves ou graves, e as lesões na pele podem ser pruriginosas ou dolorosas.

COMO A DOENÇA É TRANSMITIDA?

 

A transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. A transmissão de humano para humano ocorre entre pessoas com contato físico próximo com casos sintomáticos. O contato próximo com pessoas infectadas ou materiais contaminados deve ser evitado. Luvas e outras roupas e equipamentos de proteção individual devem ser usados ​​ao cuidar dos doentes, seja em uma unidade de saúde ou em casa.

Por:Juliana Siqueira