Início DESTAQUE Nova Reviravolta no Caso da Vereadora Nair Dayana (PSDB) em Unaí

Nova Reviravolta no Caso da Vereadora Nair Dayana (PSDB) em Unaí

181
0

Nova Reviravolta no Caso da Vereadora Nair Dayana (PSDB) em Unaí

Nesta segunda-feira, 17 de junho, havia expectativas de que a vereadora Nair Dayana (PSDB) retornasse ao plenário da Câmara Municipal de Unaí para retomar seu mandato. O período de seu segundo afastamento judicial terminou em 11 de junho. Inicialmente, a vereadora foi afastada por 30 dias, e posteriormente, por 90 dias.

No entanto, o Ministério Público de Minas Gerais solicitou mais uma vez a prorrogação do afastamento por um novo período de 90 dias. Este pedido encontra-se agora sob análise judicial, e a decisão de deferimento ou indeferimento deverá ser anunciada nos próximos dias, ou até mesmo nas próximas horas.

De acordo com informações obtidas, o terceiro pedido de afastamento baseia-se em três novas denúncias contra a vereadora, que estão relacionadas às acusações anteriores.

Além disso, Nair Dayana pode enfrentar uma votação na Câmara Municipal nos próximos dias. A Casa Legislativa também está investigando a vereadora sobre supostas práticas de rachadinhas. A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Unaí está conduzindo a apuração e promete um desfecho iminente.

Entenda o Caso

Nair Dayana foi afastada inicialmente por suspeitas de envolvimento em práticas irregulares, que incluem denúncias de rachadinhas – a prática de exigir parte dos salários dos assessores. As investigações resultaram em dois afastamentos consecutivos, totalizando 120 dias fora do cargo.

Próximos Passos

A cidade de Unaí aguarda ansiosamente a decisão judicial sobre o novo pedido de afastamento e a conclusão da investigação pela Comissão de Ética e Decoro Parlamentar. Caso o juiz defira o pedido do Ministério Público, Nair Dayana permanecerá afastada por mais 90 dias. Se o pedido for indeferido, a vereadora poderá retornar ao exercício de suas funções na Câmara Municipal.

A situação da vereadora também deve ser analisada pelo plenário da Câmara Municipal, onde seus colegas decidirão sobre a manutenção ou não do seu mandato, baseados nas investigações em curso.

A equipe do Portal Iluminar continuará acompanhando este caso e trará atualizações assim que novas informações surgirem.

Errata onde se fala no video 11/8 o correto é 11 do 6.